93% dos profissionais de tecnologia querem trocar de emprego nos próximos 3 anos

Um estudo do Boston Consulting Group (BCG) e da The Network descobriu que 93% dos funcionários de tecnologia de empresas latino-americanas entrevistados esperam trocar de empresa nos próximos dois ou três anos. Além disso, 64% já buscam ativamente por novos empregos. Participaram 9.864 profissionais no mundo todo, 73 deles na América Latina.

Na América Latina, os principais motivadores para a mudança são a busca por um novo desafio (70%), a oportunidade de progredir na carreira (53%) e o fato de se sentirem desvalorizados na posição atual (51%). Globalmente, os dois primeiros motivos também foram os mais citados, por 49% e 63%, respectivamente.

A pesquisa mostra, ainda, que 100% dos entrevistados da América Latina gostariam de trabalhar ao menos um dia na semana de forma remota. Em termos globais, a porcentagem é de 95%. Já o trabalho totalmente remoto é o ideal para apenas 36% dos respondentes na América Latina e 25% no mundo. Outro desejo dos profissionais é o horário flexível: na América Latina, 73% o preferem, assim como 75% globalmente.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Quando o assunto é o que mais valorizam no trabalho, os latino-americanos citam o bom relacionamento com colegas e superiores e o equilíbrio entre vida pessoal e profissional. Em termos globais, o equilíbrio entre vida pessoal e profissional é o mais valorizado, depois vêm o bom relacionamento com colegas e remuneração e benefícios.

Muitos funcionários de tecnologia pretendem trocar de empresa nos próximos dois ou três anos (Imagem: Reprodução/Unsplash/Adam Nowakowsk)

Diversidade, inclusão e meio ambiente também são fatores que ganharam relevância. Entre os latino-americanos, 42% afirmam que não trabalhariam para empresas sem práticas adequadas em diversidade e inclusão, e 39% afirmam o mesmo em relação às políticas ambientais. No mundo, praticamente metade diz o mesmo (50% e 48%, respectivamente).

Manuel Luiz, diretor-executivo e sócio do BCG, diz que as empresas devem adaptar seus modelos de trabalho para oferecer equilíbrio, flexibilidade e boa remuneração. “Além disso, cultura e valores organizacionais têm se mostrado importantíssimos para conquistar os mais qualificados”, analisa.

Opções no exterior

Em 2018, os profissionais de tecnologia dispostos a se mudar para outro país para trabalhar eram 55%. Agora, são 67%. O Canadá é o destino mais desejado, seguido por Austrália, Alemanha e Reino Unido. Na América Latina, 71% pensam em ir para o exterior. A prioridade é a Espanha, seguida por Canadá, Alemanha, EUA e Reino Unido.

Outra tendência é a disposição para trabalhar remotamente para empresas de outros países. Cerca de 68% dos participantes da pesquisa no mundo aceitariam, enquanto na América Latina 88% o fariam. Os destinos mais procurados globalmente são EUA, Reino Unido, Austrália e Alemanha. Entre os latinos-americanos, as preferências são EUA, Espanha, Canadá, Reino Unido e Alemanha.

Fonte feed: canaltech.com.br

Veja também

Menu