AMD FSR 2.0 pode chegar em breve com tecnologia similar ao Nvidia DLSS

A AMD pode aproveitar a realização da Game Developers Conference (GDC) 2022, evento anual dedicado a desenvolvedores de games para discutir tecnologias aplicadas nos jogos, e anunciar o FidelityFX Super Resolution 2.0 (FSR 2.0). A segunda geração de upscaling da empresa pode marcar uma evolução drástica frente à primeira geração, ao adotar tecnologias amplamente utilizadas por seu principal rival, o DLSS da Nvidia.

AMD FSR 2.0 pode chegar com tecnologia similar ao DLSS

As informações chegam por duas fontes diferentes — o perfil CapFrameX e o site VideoCardz — que sugerem que o FSR 2.0 trará enorme evolução ao adotar um algoritmo de upscaling temporal, em vez de upscaling espacial, como o FSR 1.0. No upscaling temporal, as tecnologias acumulam dados de múltiplos quadros diferentes para garantir melhor qualidade de imagem, enquanto o espacial realiza a passagem de um filtro considerando as informações de um único quadro.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A técnica temporal é utilizada pela Nvidia no DLSS, que aprimora os resultados com a passagem do quadro por uma rede neural executada nos Tensor Cores das placas GeForce RTX. O FSR 2.0 não contará com a ajuda de Inteligência Artificial, o que pode afetar os resultados, mas ao que parece, a qualidade visual será bastante competitiva e especialmente superior frente ao FSR 1.0.

Agora trazendo algoritmo temporal, o AMD FSR 2.0 teria qualidade muito superior à geração anterior, mantendo a compatibilidade com múltiplos hardwares (Imagem: VideoCardz)

De acordo com os supostos slides vazados, a novidade terá “qualidade de imagem igual ou superior à renderização nativa”, trará uma combinação com anti-aliasing, superará os resultados do FSR 1.0 em todos os presets, não exigirá hardware dedicado como o concorrente e ainda será compatível com placas rivais, como as próprias GeForce RTX. É possível que a técnica seja levada até mesmo aos consoles, caso mantenha a facilidade de implementação do antecessor.

O material também indica que, em Deathloop com Ray Tracing ativado, o FSR 2.0 no preset Performance consegue entregar quase 100% de ganhos frente à renderização em resolução nativa — são 101 FPS utilizando o recurso, contra apenas 53 FPS sem a função. É importante lembrar, no entanto, que a empresa deve selecionar os melhores resultados para divulgação, sendo importante aguardar o lançamento para que as vantagens sejam confirmadas em testes.

Uma demonstração vazada do FSR 2.0 em Deathloop com Ray Tracing sugere ganhos de até 100% de desempenho (Imagem: VideoCardz)

Ainda de acordo com o VideoCardz, a revelação ocorreria nesta quinta-feira, 17 de março, seguida de uma apresentação detalhada durante a GDC 2022, em 23 de março. O lançamento do FSR 2.0, no entanto, aconteceria apenas na segunda metade do ano.

AMD RSR tem possível data de estreia vazada

O suposto vazamento também trouxe informações sobre o AMD Radeon Super Resolution (RSR) — basicamente, trata-se do FSR 1.0 integrado aos drivers de placas Radeon, não exigindo assim que os desenvolvedores implementem a tecnologia em seus games. A solução foi anunciada durante a CES 2022, e agora tem a suposta data de lançamento vazada: 17 de março.

Anunciado em janeiro, na CES 2022, o AMD Radeon Super Resolution pode estrear na quinta (17) em um update de driver (Imagem: Reprodução/AMD)

Mais detalhes da técnica foram divulgados, que acabaria sendo inferior e mais limitada que o FSR 1.0. Além de ser aplicado à imagem inteira, incluindo a interface, em vez de apenas afetar os elementos dentro do game, o RSR só estaria disponível para placas Radeon RX 5000 ou mais recentes, em vez de uma infinidade de componentes, como o caso do FSR tradicional.

Fonte: VideoCardz, CapFrameX

Fonte feed: canaltech.com.br

Veja também

Menu