Bancos pressionam operadoras móveis por melhorias na segurança dos clientes

Por conta do alto número de clientes que tem sido vítimas de golpes aplicados através dos celulares, os bancos estão cobrando da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) medidas para melhorar os sistemas das operadoras de telefonia que têm sido abusados pelos criminosos.

Segundo os bancos, a maioria dos golpes ocorre com os fraudadores enganando as vítimas a partir de ligações identificadas com números idênticos aos de centrais de atendimento das instituições. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) estimou que essas ocorrências geraram perdas de R$ 60 milhões no primeiro semestre de 2021.

Com isso em mente, a Febraban enviou um ofício a Anatel em outubro de 2021, onde alertou para a agência que muitos dos golpes envolvem o uso de dados pessoais dos clientes para transferência do número de telefone para outros chips, sobre controle dos criminosos, além de afirmar que muitos dos golpistas são auxiliados por funcionários de dentro das operadoras.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Além disso, a associação também apontou que os serviços de SMS vem sendo usados como um canal frequente para o envio de mensagens fraudulentas, com tentativas de phishing para roubo de dados.

Anatel e operadoras acreditam em ações educativas

Invasores usam até mesmo o SMS para realizar seus golpes. (Imagem: Reprodução/Pexels)

Tanto as operadoras móveis quanto a Anatel alegam que fizeram adaptações para tentar corrigir as brechas que possibilitam a ocorrências desses golpes. Ao mesmo, elas alegam que sem uma ação conjunta de educação dos usuários, as fraudes continuarão ocorrendo.

Seguindo a linha de ações educativas, a Anatel tem promovido reuniões com empresas dos setores financeiro e de telecomunicações, em conjunto com a Febraban, além de ter o apoio de órgãos de segurança para poder investigar como os crimes estão ocorrendo.

Fonte: Folha de SP, Extra

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Fonte feed: canaltech.com.br

Veja também

Menu