Comparativo Apple Watch Series 3 x Watch SE: qual vale mais a pena?

Apple Watch Series 3 42 mm e Apple Watch SE 40mm continuam à venda mesmo depois de a Maçã lançar a sétima geração de seus relógios. Com uma diferença de preço significativa, os dois modelos podem parecer bem diferentes, mas não é bem a verdade.

Desde já, adianto que um deles pode não valer muito a pena. Descubra neste comparativo do Canaltech qual smartwatch da Apple comprar: o Series 3, de terceira geração, ou o novo modelo ‘acessível’ Watch SE, lançado junto à sexta geração?

Veja a seguir as semelhanças e diferenças dos dois modelos e entenda qual deles vale mais a pena comprar, se você quiser economizar ao comprar um relógio da Apple.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Design e construção

A terceira geração de relógios da Apple foi a última a oferecer caixas de 42 mm ou 38 mm. Isso poderia ser bom para quem busca smartwatches pequenos, mas tem outro fator que pode pesar contra: as bordas são muito grandes, com 4,5 mm de largura. Ou seja, a tela é bem pequena independente do modelo escolhido.

Para você ter uma ideia, a tela do Apple Watch SE tem bordas de 3 mm em caixas de 40 mm e 44 mm. Essa diferença garante bem mais espaço para o display, com conteúdo maior, o que facilita bastante o uso do dia a dia.

E esta é a única diferença entre Apple Watch Series 3 e Watch SE quando falamos em design. Ambos possuem resistência a até 50 m de profundidade de água e podem ser utilizados para natação. As caixas disponíveis atualmente são de alumínio, nas cores prateada ou cinza-espacial no modelo de terceira geração, com o dourado a mais no SE.

A Apple desenhou seus relógios para se adaptarem ao máximo ao usuário. Por exemplo, se você usar o smartwatch no braço esquerdo, pode deixar os botões no lado que fica o pulso. E o mesmo vale para o braço direito, no qual o display ficaria “de ponta-cabeça”. Neste caso, a coroa giratória ficaria embaixo, com o botão acima.

A Digital Crown não possui resposta tátil no Series 3, apenas no SE, considerando os modelos deste comparativo. Mas ela é pressionável, além de girar, em ambos.

As pulseiras podem ser trocadas, mas possuem um tipo de encaixe exclusivo da Apple. Não há nenhum modelo de relógio da Maçã que permita o uso de pulseiras tradicionais, infelizmente.

Tela

Como já expliquei, a tela é a grande mudança da terceira geração para as seguintes do Apple Watch. Além da caixa maior, o SE tem aproveitamento melhor, já que suas bordas têm largura 1,5 mm menor que as do Series 3.

A Maçã não revela os tamanhos em polegadas dos displays de seus relógios, mas podemos ter uma ideia melhor da diferença com as resoluções. As caixas menores têm 272 x 340 pixels, no Series 3, e 324 x 394 pixels no SE. Já as maiores são, na mesma ordem, de 312 x 390 pixels e 368 x 448 pixels.

Apple Watch Series 3 tem as menores caixas disponíveis em relógios da Apple (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

Note que a caixa de 40 mm do Apple Watch SE tem mais pixels que a caixa maior do Series 3, que tem 42 mm. Maior aproveitamento significa mais espaço para o conteúdo, e maior facilidade de interação com a tela sensível ao toque.

De resto, são displays Retina OLED com 1.000 nits de brilho máximo que acendem quando você levanta o pulso. Ou seja, se você quer enxergar um pouco mais de conteúdo ou aproveitar uma tela um pouco maior para ter itens maiores, a recomendação é pelo Apple Watch SE. Se preferir um modelo menor, vai no Watch Series 3.

Desempenho e recursos

Há uma boa diferença nas especificações técnicas do Apple Watch Series 3 para o SE. Segundo a própria fabricante, o processador utilizado na versão mais nova — que é o mesmo do modelo de quinta geração — é até duas vezes mais veloz que o da terceira geração.

Ambos os processadores possuem dois núcleos, sendo o S3 SiP no Series 3 e o S5 SiP no SE. Apesar de a própria fabricante dizer que a velocidade pode até dobrar em tarefas mais comuns, você mal nota qualquer diferença. É que a velocidade do modelo de terceira geração já tem uma boa sobra para o tipo de processos que um relógio realiza.

Apple Watch SE é uma versão maior do Series 3, basicamente (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

Outra diferença é o chip de conexões sem fio, que é o W2 no Series 3 e o W3 no SE. A Apple não especifica a diferença entre eles, mas podemos imaginar que trata-se de maior velocidade no Wi-Fi e menor consumo de energia no Bluetooth.

Nenhum desses modelos tem mais a versão Cellular — aquela que possui conectividade 4G — oficialmente à venda atualmente. A Apple só mantém a produção dos modelos Wi-Fi.

Além disso, o Watch Series 3 tem apenas 8 GB de armazenamento interno, enquanto o SE já traz 32 GB. Isso significa que há mais espaço para instalar aplicativos e também para guardar músicas e ouvir offline.

Com relação à versão do sistema operacional watchOS, ambos já rodam a mais recente, que é a 8. A Apple deve atualizar o Series 3 por mais alguns anos ainda, e o SE deve seguir por dois anos a mais com o recebimento de updates.

Há algumas diferenças nos recursos disponíveis. Por exemplo, o Apple Watch Series 3 não tem bússola, que está presente no SE, nem altímetro sempre ativo — mas tem a função ativada manualmente. O modelo de terceira geração também não faz ligações de emergência fora de seu país de origem.

Acompanhamento Físico

Você consegue monitorar uma grande parte das suas funções corporais com qualquer relógio da Apple, mas cada nova geração traz alguma novidade que o deixa um passo à frente.

Coroa Digital do Apple Watch Series 3 não tem retorno tátil (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

No caso do Apple Watch Series 3 para o SE, as mudanças são um pouco mais discretas. Por exemplo, ambos possuem um sensor cardíaco óptico, mas apenas o mais novo já tem o modelo de segunda geração, que é ainda mais preciso.

Ambos ainda entregam notificações de frequência cardíaca alta e baixa e de ritmo cardíaco irregular. Nenhum deles possui ECG, e a medida é feita pela pulsação.

O acelerômetro do Series 3 aguenta até 16 de força g. Esse número dobra no SE, que ainda tem a detecção de queda, indisponível na terceira geração. Em termos simples, isso significa que o modelo mais novo é mais preciso ao medir seus passos.

Digital Crown e o botão do Apple Watch SE (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

Infelizmente, nenhum desses modelos possui eletrocardiograma ou monitoramento de oxigênio no sangue. Para ter esses recursos, você deve procurar uma geração mais atual, a partir do Watch Series 6.

Ao menos ambos também são compatíveis com o novo serviço Apple Fitness+. Trata-se de um serviço com treinos atualizados frequentemente para ajudar quem está começando ou para quem quer uma espécie de personal trainer, com opções de exercícios para realizar. É pago à parte, e tem muitas atividades que o Apple Watch detecta automaticamente.

Bateria e carregamento

Tanto o Apple Watch Series 3 quanto o SE têm bateria para até 18 horas de uso médio, segundo estimativa da própria Apple. Trata-se de uma duração padrão nos relógios da companhia, e que infelizmente não é o suficiente para quem quer monitorar o sono, a menos que se programe para deixar o dispositivo carregando enquanto estiver acordado.

A boa notícia é que, dependendo do seu uso, dá para extrair até um dia e meio longe da tomada. Porém, claro, se você praticar atividades físicas ouvindo música com o relógio conectado a um fone de ouvido, provavelmente não consegue chegar a tanto tempo sem uma recarga.

Apple Watch Series 3 vs SE: qual vale a pena?

O comparativo mostrou que há mais semelhanças que diferenças entre os dois modelos mais baratos de relógio da Apple. Ao colocar tudo isso na balança e olhar o preço de cada um, é difícil recomendar o Watch SE para qualquer comprador.

Veja bem, pegando os preços das caixas menores de cada um, você pode pagar cerca de R$ 1.500 no Apple Watch Series 3 ou R$ 2.200, aproximadamente, no Apple Watch SE. É uma diferença de preço grande para tão pouca vantagem no segundo modelo.

São cerca de R$ 700 a mais para ter uma tela maior, processador mais veloz e um ou outro recurso bem discreto de vantagem. Não é tanta coisa, ainda mais considerando que o processamento do Series 3 já está de ótimo tamanho para o uso de um relógio inteligente.

Compensa muito mais você pensar em um Apple Watch Series 6 ou até um Series 7 do que o SE — como eu já havia recomendado no texto sobre o melhor Apple Watch para comprar. Esses modelos mais completos não são lá tão mais caros, e trazem diferenciais realmente interessantes, como o monitoramento de saturação de oxigênio no sangue, tela sempre ativa e eletrocardiograma.

A menos que você queira gastar pouco e faça questão da detecção de queda, que não está presente no Apple Watch Series 3, mas já tem no SE. E aí não tem o que fazer, ou você leva a versão considerada mais acessível pela própria Maçã, ou investe o dobro do preço da versão de terceira geração em um dos modelos mais novos.

Fonte feed: canaltech.com.br

Veja também

Menu