Comparativo Moto G200 x iPhone 13: o duelo dos ‘quase top de linha’

Motorola Moto G200 e Apple iPhone 13 são dois celulares com quase tudo de melhor que Motorola e Apple podiam oferecer na época de seus respectivos lançamentos. Porém, enquanto um é considerado um topo de linha acessível, o outro traz experiência realmente premium.

Será que vale a pena apostar em um Android potente, mas com alguns cortes em recursos, como o sistema de som mono e o acabamento em plástico? Ou é mais interessante gastar mais em um celular mais completo, com muita potência, tela excelente e som estéreo?

Veja o comparativo do Moto G200 com o iPhone 13 para decidir qual dos dois vale mais a pena investir, considerando as suas necessidades.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Design e construção

  • Moto G200: 168,1 x 75,5 x 8,9 mm, 202 g;
  • iPhone 13: 146,7 x 71,5 x 7,7 mm, 194 g.

Moto G200 e iPhone 13 se diferenciam já no material de acabamento. O celular da Motorola traz laterais e traseira em plástico, enquanto o da Apple tem alumínio no quadro lateral e vidro na traseira.

Na frente, vidro de proteção tanto no display quanto nas bordas, que são mínimas em ambos os aparelhos.

Falando em visual, já temos diferença na tela. Enquanto o Moto G200 traz um pequeno furo centralizado no topo para a câmera de selfies, o iPhone 13 tem o famigerado notch, que ao menos é um pouco menor que o dos antecessores.

Com isso, sobra pouco espaço para notificações na barra superior — mas, infelizmente, a Apple não tirou melhor proveito disso.

Na parte de trás, o minimalismo toma conta nos dois smartphones. O da Motorola tem um módulo de câmeras em leve inclinação da tampa traseira, com lentes levemente saltadas e ‘cravejadas’ na peça única. Já o celular da Maçã traz um quadrado com visual estilo cooktop, porém com as lentes em diagonal.

O iPhone 13 é consideravelmente menor que o seu concorrente por conta apenas do tamanho de sua tela.

O aproveitamento frontal para o display no celular da Apple é de aproximadamente 86%, um pouco menos que os 86,5% do Moto G200. Neste quesito, a sua escolha ficaria apenas pelo tamanho, já que as bordas de ambos são mínimas.

Nenhum dos dois smartphones possui conector P2 para fone de ouvido. Para o cabo de dados e energia, o modelo da Motorola traz uma porta USB-C, enquanto o da Apple tem o já ultrapassado conector proprietário da companhia, chamado Lightning

O iPhone 13 ainda traz proteção IP68 contra poeira e submersão até 6 metros de água por 30 minutos. O Moto G200 tem apenas uma resistência a respingos de água.

Tela

  • Moto G200: IPS LCD de 6,8 polegadas com resolução Full HD+ (1080 x 2460 pixels), 144 Hz;
  • iPhone 13: OLED de 6,1 polegadas com resolução Full HD+ (1170 x 2532 pixels), 60 Hz.

Se no comparativo do Moto G200 com o iPhone 11 eu já considerei a tela do celular da Apple um pouco melhor, mesmo com resolução menor, o que dizer do iPhone 13? O display OLED e a resolução equivalente à do modelo da Motorola, é difícil competir.

O smartphone da Maçã lançado em 2021 ainda tem mais pixels em um display menor, o que faz com que a densidade da tela seja impecável.

Aliado a isso, o painel OLED com calibragem cuidadosa da Apple garante cores vívidas, porém mais naturais que muito celular do tipo no mundo Android. Não tem perigo de você achar amarelado.

Moto G200 tem inclinação para o módulo de câmeras, mas ainda assim suas lentes são saltadas (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

Resumindo, o iPhone 13 tem mais nitidez na imagem e contraste melhor que o Moto G200. E ainda alcança nível de brilho superior, e é bem confortável de usar na rua, mesmo embaixo da luz do sol. Só perde na taxa de atualização, que fica em 60 Hz, enquanto o celular da Motorola consegue atingir até 144 Hz.

Ambos também oferecem suporte ao HDR10.

Configuração e desempenho

  • Moto G200: Qualcomm Snapdragon 888+ 5G (5 nm), processador Octa-core (1x 2,99 GHz Kryo 680 + 3x 2,42 GHz Kryo 680 + 4x 1,80 GHz Kryo 680), Adreno 660;
  • iPhone 13: Apple A15 Bionic (5 nm), processador Hexa-core (2x 3,22 GHz Avalanche + 4x Blizzard), Apple GPU quad-core.

Aqui temos o duelo dos melhores processadores disponíveis para Android e para iOS no momento em que cada modelo foi lançado e suporte ao 5G.

O Moto G200 conta com a poderosa plataforma Snapdragon 888+, da Qualcomm. O iPhone 13 traz o chip A15 Bionic, desenvolvido pela própria Apple.

E aí o iPhone fica em vantagem não apenas em processamento gráfico, como também no processamento de dados.

Curiosamente, o primeiro quesito é bem próximo nos dois modelos, apesar de a pontuação no 3D Mark apontar larga vantagem para o A15 Bionic. O celular da Apple somou 10.238 pontos no Wild Life Unlimited, contra 5.766 pontos do Moto G200.

Ao menos você não deve sentir tanta diferença no uso do dia a dia. Ambos são potentes e têm desempenho mais que suficiente para rodar até mesmo jogos mais pesados disponíveis nas lojas de cada sistema operacional com alguma folga. A diferença é que o iPhone 13 vai rodar com potencial de sobra por mais tempo.

Usabilidade

Temos aqui um comparativo entre Android e iOS. O Moto G100 tem a versão 11 do sistema operacional do Google, e a garantia de receber a 12. O iPhone 13 já sai da caixa com a versão 15 do SO da Apple, e deve ter, pelo menos, seis anos de updates ainda.

Para além de atualizações, há diferenças na experiência do usuário, já que são interfaces muito distintas. Aliás, podem até ter alguns recursos semelhantes, mas os aparelhos não se igualam em quase nada neste quesito.

iPhone 13 é um aperfeiçoamento do seu antecessor (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

O Android do Moto G200 tem alguns extras para ir um pouco além do básico. Os gestos de ligar lanterna e abrir câmera estão presentes, bem como a tela que acende quando você pega o dispositivo.

E também o Ready For, recurso da Motorola que transforma o aparelho em uma central multimídia ao conectar em uma tela maior. Ou em um computador.

Já o iPhone 13 tem mais ou menos a mesma coisa que você também encontra em um celular Android. Ao menos os widgets, que chegaram ao iOS há poucos anos, funciona de maneira mais interessante.

Mas ainda é um sistema operacional muito fechado, que não deixa o usuário personalizar muita coisa. A Apple tenta controlar como você usa o smartphone.

Ambos têm o desbloqueio facial, mas apenas o modelo da Maçã usa um reconhecimento 3D para isso, que é mais seguro.

No Moto G200, é melhor usar o leitor de impressão digital embutido no botão de energia para proteger as informações ali dentro — recurso que o iPhone 13 não oferece.

Câmeras

  • Moto G200: 108 MP (f/1.9, principal) + 13 MP (f/2.2, ultrawide e macro) + 2 MP (f/2.4, profundidade); 16 MP (f/2.2, frontal);
  • iPhone 13: 12 MP (f/1.6, principal) + 12 MP (f/2.4, ultrawide); 12 MP (f/2.2, frontal).

Já mostrei no comparativo entre iPhone 11 e iPhone 13 que há pouca mudança em câmeras entre os dois aparelhos da Apple. E se eu falei no texto do Moto G200 vs iPhone 11 que o celular da Motorola fica um pouco abaixo em câmeras, o mesmo se aplica aqui.

Ou seja, o smartphone da Maçã tira fotos mais nítidas, com cores mais precisas e tem faixa dinâmica melhor que o modelo da Motorola. Para quem prioriza a boa qualidade das câmeras, é difícil fugir da Apple.

Isso não quer dizer que as fotos do Moto G200 sejam ruins. Há bastante problemas, com contraste exagerado, cores apagadas e ruídos em excesso com pouca luz, mas o aparelho consegue bons resultados.

A questão é que o iPhone 13 é melhor, especialmente para quem só quer tirar o celular do bolso, enquadrar e fotografar, sem precisar pensar demais.

Há apenas uma vantagem fotográfica para o Moto G200: a opção das fotos macro, que são feitas com o mesmo sensor da ultrawide.

Se você tiver habilidade para aproveitar a seu favor ângulo e luz, consegue fotos incríveis com este recurso que são difíceis de obter com o smartphone da Apple.

Moto G200: exemplos de fotos

iPhone 13: exemplos de fotos

Selfies

Aqui também se repete o que eu já observei no comparativo Moto G200 vs iPhone 11. O aparelho da Motorola consegue tirar boas selfies, mas fica consideravelmente atrás do iPhone 13, considerado um dos melhores celulares para autorretratos.

O dispositivo da Apple tem mais nitidez e mantém alto nível de detalhes com poucos ruídos mesmo em ambientes menos iluminados.

Além disso, oferece boa faixa dinâmica para evitar a perda de detalhes em áreas com sombra ou muito mais luz que outros pontos da imagem.

De novo, não é que o Moto G200 seja ruim para selfies. Mas o iPhone 13 é tecnicamente melhor, e entrega resultados que saltam mais aos olhos.

Bateria

A diferença na carga da bateria beira os 2.000 mAh de vantagem para o Moto G200. São 5.000 mAh no celular da Motorola, contra 3.240 mAh no da Apple. Mas o tempo de uso é maior no iPhone 13, conforme indicam os testes que eu fiz.

Na reprodução de vídeos pelo app da Netflix, com tela em 50% do brilho, o Moto G200 ficou com uma estimativa de 20 horas de duração.

O iPhone 13 chegou a 23 horas. De qualquer forma, ambos conseguem entregar um tempo de tela bem alto em uso básico, suficiente para mais de um dia longe da tomada.

Moto G200 tem interface pouco modificada pela Motorola (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

E no uso real do dia a dia, com mensageiros instantâneos, navegação em redes sociais, reprodução de vídeos e jogos? De novo, vantagem para o iPhone 13, que teve uma média de consumo de 2,87 pontos percentuais a cada hora.

A bateria do Moto G200 teve uma queda de aproximadamente 4,1 pontos percentuais em um uso semelhante.

Ou seja, o celular da Apple demoraria mais de um dia para descarregar totalmente, enquanto o da Motorola precisaria de uma recarga para o segundo dia.

Isso, claro, considerando uso mediano a pesado, com rede Wi-Fi ligada o tempo todo. O resultado varia bastante de acordo com brilho da tela, força do sinal de redes móveis e outros fatores.

Recorte para sensores frontais é menor no iPhone 13 que antecessores (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

Qual dura mais? O iPhone 13, que pode ficar mais de um dia longe da tomada com sobra. O Moto G200 tem mais dificuldade para passar tanto tempo sem uma recarga.

Falando nisso, o aparelho da Motorola vem com um carregador de 33 W na caixa. O da Apple, por outro lado, não tem adaptador de tomada, mas aguenta potência de até 23 W. E ainda pode ser carregado com tecnologias sem fio.

Moto G200 vs iPhone 13: qual vale a pena?

É difícil recomendar o Moto G200 em vez do iPhone 13. O celular da Apple tem desempenho com mais sobra, câmeras melhores, tela com mais qualidade e bateria que dura mais tempo fora da tomada. Além do design com proteção contra água e poeira e alguns extras que um verdadeiro topo de linha precisa oferecer.

O problema é o preço. Para levar o iPhone 13, você teria que desembolsar entre R$ 5.400 e R$ 6.300, dependendo da disponibilidade de ofertas na data da pesquisa. O Moto G200 tem experiência inferior, mas pode ser encontrado por R$ 3.200 em promoções.

E aí entram várias questões. O celular da Motorola tem suporte ao 5G, presente também no da Apple, mas traz o sistema operacional Android, que pode ser mais intuitivo para muita gente. Por outro lado, gastar mais de R$ 3.000 em um smartphone que será atualizado apenas uma vez é dureza.

Apesar do preço bem mais alto, acredito que o iPhone 13 seja um investimento mais seguro. Os dispositivos da Apple são mais duradouros e ainda desvalorizam menos ao longo de tempo, o que significa melhor valor de revenda na hora de trocar. Mas você também pode ver alternativas ao Moto G200, que eu indiquei na análise do aparelho.

Fonte feed: canaltech.com.br

Veja também

Menu