Contrariando EUA, Flórida não orienta vacina da covid para crianças saudáveis

Atualmente, as autoridades de saúde dos Estados Unidos recomendam que todas as crianças com mais de 5 anos sejam vacinadas contra a covid-19. No momento, as doses de reforço são indicadas para adolescentes com mais de 12 anos. Agora, o estado da Flórida orienta a não imunização das crianças saudáveis contra o coronavírus SARS-CoV-2.

A medida inédita da Flórida contraria a recomendação oficial do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). Antes de ser oficializada, a polêmica era defendida por Joseph A. Ladapo, médico e cirurgião-geral da Flórida. Este é responsável por definir estratégias de saúde pública no estado.

Flórida pode deixar de recomendar a vacinação de crianças saudáveis contra a covid-19 (Imagem: Reprodução/Oneinchpunchphotos/Envato)

Posicionamento controverso da Flórida

O Departamento de Saúde da Flórida deve ser o primeiro estado a se posicionar de forma contrária a vacinação de crianças saudáveis contra a covid-19, anunciou Ladapo, durante um vídeo, divulgado pelo governador Ron DeSantis, na segunda-feira (7).

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

“Estamos meio que raspando no fundo do barril, principalmente com crianças saudáveis”, explicou Ladapo sobre a imunização infantil contra a covid-19. O cirurgião-geral também questionou a proteção limitada e o tempo de imunidade. Além disso, reforçou que crianças têm menos riscos de se infectarem pelo vírus.

Após a fala polêmica, o Departamento de Saúde da Flórida emitiu novas orientações sobre a imunização contra a covid-19 de crianças nesta terça-feira (8). A atualização defende que “crianças saudáveis ​​de 5 a 17 anos podem não se beneficiar do recebimento da vacina contra a covid-19 atualmente disponível”.

“Com base nos dados atualmente disponíveis, os riscos de administrar a vacinação COVID-19 entre crianças saudáveis ​​podem superar os benefícios. É por isso que essas decisões devem ser tomadas individualmente e nunca obrigatórias”, pontuou Ladapo, em comunicado oficial.

EUA recomendam vacina contra covid para crianças

Por outro lado, as autoridades de saúde dos EUA, como o CDC, defendem a imunização de crianças. “A covid-19 pode deixar as crianças muito doentes e fazer com que as crianças sejam hospitalizadas”, explica a agência.

“Em algumas situações, as complicações da infecção podem levar à morte”, afirma o CDC. “A covid-19 está classificada como uma das 10 principais causas de morte de crianças de 5 a 11 anos”, reforça. Vale lembrar que, diante do onda da Ômicron (B.1.1.529), mais crianças foram hospitalizadas que em qualquer outro período da pandemia.

Além disso, “as crianças infectadas com a covid-19 também podem desenvolver complicações graves, como a síndrome inflamatória multissistêmica (MIS-C) — uma condição em que diferentes partes do corpo ficam inflamadas, incluindo coração, pulmões, rins, cérebro, pele, olhos ou órgãos gastrointestinais”, detalha.

Ainda sobre a questão da vacinação infantil, o CDC explica que vacinar crianças também pode proteger os membros da família que não são elegíveis para vacinação ou que têm maior risco de desenvolver formas graves da infecção, como os imunossuprimidos.

“É profundamente perturbador que haja políticos divulgando teorias da conspiração por aí e lançando dúvidas sobre a vacinação quando é nossa melhor ferramenta contra o vírus e a melhor ferramenta para evitar que até adolescentes sejam hospitalizados”, comentou a secretária de imprensa Jen Psaki, da Casa Branca, sobre o anúncio da Flórida.

Fonte: CDC, Departamento de Saúde da Flórida The New York Times      

Fonte feed: canaltech.com.br

Veja também

Menu