CoronaVac 3.0: vacina contra Ômicron deve ser testada em breve no Brasil

Para combater a variante Ômicron (B.1.1.529) do coronavírus SARS-CoV-2, pesquisadores da farmacêutica chinesa Sinovac trabalham no desenvolvimento de uma versão adaptada da vacina CoronaVac. Caso as pesquisas iniciais ocorram conforme o esperado, testes da nova versão do imunizante contra a covid-19 poderão começar em abril no Brasil.

“A nossa parceira Sinovac anunciou o desenvolvimento da vacina contra a Ômicron, que deve entrar em estudos clínicos ainda este mês em Hong Kong”, afirmou o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, na quarta-feira (16).

Sinovac adapta fórmula da CoronaVac contra a Ômicron e pode iniciar testes em abril no Brasil (Imagem: Reprodução/Garakta-Studio/Envato)

Durante o CoronaVac Symposium, em dezembro de 2021, a vice-presidente e líder de pesquisa e desenvolvimento da Sinovac, Yallling Hu, adiantou que uma nova versão da CoronaVac contra a Ômicron poderia ser apresentada em março deste ano.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Testes da CoronaVac versão 3.0

“Em abril, é possível que já tenhamos definido esse estudo clínico [no Brasil]”, explicou o presidente do Butantan. No entanto, os testes em humanos da versão adaptada da CoronaVac precisarão obter aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Agora, em março, devemos receber mais uma missão chinesa que virá começar a discussão com a Anvisa para fazer o planejamento do estudo no Brasil”, detalhou Covas.

Versões adaptadas das vacinas contra covid

“Já estamos trabalhando na versão 3.0 que possa incluir na mesma vacina a variante Ômicron, uma versão bivalente que será um grande avanço em relação a essa tecnologia”, completou Covas sobre a versão adaptada da CoronaVac.

No final de janeiro, a Pfizer e a BioNTech anunciaram o início dos estudos clínicos para avaliar a segurança e a eficácia da fórmula desenvolvida especialmente contra a Ômicron. “Agora, estamos trabalhando em uma nova versão de nossa vacina que também abrangerá a [variante] Ômicron. E, claro, estamos aguardando os resultados finais. A vacina estará pronta em março e conseguiremos produzi-la massivamente”, afirmou o CEO da Pfizer, Albert Bourla, na época.

A farmacêutica Moderna também declarou ter iniciado os estudos para o desenvolvimento de uma vacina específica contra a Ômicron no mês de janeiro. No entanto, ainda não existem prazos para a divulgação dos resultados.

Fonte: Instituto Butantan  

Fonte feed: canaltech.com.br

Veja também