Exigência de biometria facial por bancos cresce 64% entre 2020 e 2021

A exigência de biometria combinada pelos bancos aumentou 64% em 2021 em relação a 2020. Os dados são da Flexdoc, especialista em engenharia bancária que fornece validação por imagem para bancos.

A biometria combinada é conhecida como facematch. O modelo exige uma selfie do usuário segurando o documento de identificação. É comum, ainda, que os bancos solicitem mais duas selfies adicionais para verificação mais detalhada, a chamada “prova de vida”. “Dos 7,3 milhões de facematches e provas de vida coletados em 2021, 305,9 mil foram recusados pelo sistema e marcados com alerta de fraude”, relata Luis André Lima Lemos, sócio-diretor da Flexdoc.

Já a taxa de rejeição genérica, por tentativa de fraude ou baixa qualidade de imagens ou informações fornecidas pelo cliente, ficou estável: foram 18% das operações, um total de 3,9 milhões de pacotes. O volume de registros individuais processados pela Flexdoc em 2021 equivale a duas vezes a população de Portugal, um crescimento de 47% no total de operações em um ano.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Biometria é combinada a outros fatores (Imagem: Reprodução/Agência Brasil/Fernando Frazão)

A Flexdoc detectou 2,18 milhões de documentos com níveis de autenticação inferiores a 100%. Para os bancos, porém, eles podem ser aceitos quando combinados com outros fatores de conferência. Um exemplo comum é a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida com os demais tópicos de validação em ordem.

Há, ainda, casos de documentos de identidade (RG) antigos em que a aparência do cliente está bastante defasada. “Em situações como essas, a Flexdoc aponta a inconsistência e deixa a aceitação ou rejeição para as áreas de auditoria dos bancos”, explica Lemos.

Assinatura eletrônica

A Flexdoc notou, ainda, que o volume de assinaturas eletrônicas executadas em 2021 na plataforma triplicou em relação a 2019 e atingiu 2,7 milhões. “Existe uma corrida em direção à rubrica digital, já que a coleta móvel de assinatura caligráfica é um ponto fraco do processo de registro digital. A assinatura digital aumenta a segurança.”

Em 2021, a Flexdoc processou 184,7 mil cheques compensados por captação de imagem — o que inclui a conferência inteligente de assinaturas manuais. Adicionalmente, a empresa processou 4,7 milhões de títulos bancários e 184,7 mil operações de DOC.

Fonte feed: canaltech.com.br

Veja também

Menu