Homem-Aranha │ Os furos de roteiro que Venom e Morbius vão precisar responder

Agora que Homem-Aranha: Sem Volta para Casa finalmente chegou aos cinemas, é hora de olhar para a frente. E mais do que tentar entender como o longa mexe nas estruturas do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU, na sigla em inglês), a grande questão mesmo é sobre o impacto desses eventos nos próximos filmes da Sony. Isso porque ele traz mais perguntas do que respostas e até pode ser que os vindouros Morbius e Venom 3 já tenham que lidar com alguns grandes furos de roteiro.

Alguns dos conceitos apresentados na nova aventura do Homem-Aranha parecem não se encaixar naquilo que a gente já sabe dos próximos projetos da Sony — e são essas aparentes incongruências que nos deixam curiosos para ver como o desenvolvimento desse universo vai acontecer.

A questão Venom

A começar pelo próprio Venom, que teve uma participação relâmpago no evento do multiverso. O anti-herói aparece em uma das cenas pós-crédito de Sem Volta para Casa só para dizer que passou pelo MCU e para deixar um pedaço do simbionte para trás, algo que deve ser usado em algum filme do Homem-Aranha no futuro.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Apesar de participação-relâmpago no MCU, Venom pode trazer algumas surpresas (Imagem: Divulgação/Sony Pictures)

Só que isso não explica como diabos Eddie Brock (Tom Hardy) foi lavado para essa nova realidade. Pelo que o Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch) explica, apenas aqueles que conhecem a identidade secreta de Peter Parker é que foram puxados de seus mundos para o MCU e, até então, Brock não tinha a menor ideia de que existia um herói fantasiado de Aranha se pendurando por aí.

Essa é uma questão que fica em aberto e que precisa ser respondida em Venom 3, seja lá quando ele for lançado. Afinal, caso contrário, esse seu passeio pelo MCU vai ser apenas um furo usado para fazer graça e justificar a aparição do simbionte para o Parker de Tom Holland.

E a solução para isso pode estar presente já na cena pós-crédito de Tempo de Carnificina. No pequeno trecho que mostrava o anti-herói sendo levado para outra realidade, há um diálogo entre Brock e o simbionte que pode indicar o caminho que os roteiristas devem seguir.

Em meio a uma discussão boba sobre novela e segredos, Venom diz ao seu hospedeiro que ele possui “80 bilhões de anos-luz de conhecimento de colmeia através de universos”, algo que seria capaz de explodir a cabeça de Brock. À primeira vista, parece só mais um comentário inútil do personagem, mas que se encaixa muito bem no que a gente conhece do simbionte nas HQs e que pode justificar essa brecha deixada em Sem Volta Casa.

As palavras-chaves aqui são “conhecimento de colmeia” e “através de universos”, já que elas podem indicar que o alienígena que Tobey Maguire encontrou em Homem-Aranha 3 pode estar conectado com a versão que habita o corpo de Tom Hardy por aqui. Isso explicaria tanto o porquê de a dupla ter sido levada para o MCU como o estranho interesse de Venom por Peter Parker em Tempo de Carnificina.

Por mais forçado que isso possa parecer, é algo que tem respaldo nos quadrinhos. Nos gibis, o simbionte faz parte de uma raça alienígena que tem essa mente de colmeia, ou seja, uma espécie de consciência compartilhada entre seus indivíduos. É como se todos os simbiontes estivessem conectados entre si e que as memórias de um podem ser acessadas pelos demais.

Ao que tudo indica, o simbionte de Homem-Aranha 3 está conectado com o de Venom (Imagem: Reprodução/Sony Pictures)

E por mais que nunca tenhamos visto isso ser aplicado ao multiverso nas HQs, o filme pode usar esse truque para explicar tudo. Assim, quando Venom fala desse conhecimento através de universos, ele não se refere apenas a uma questão espacial e cósmica, mas também de realidades distintas.

A maior dica nesse sentido é mesmo o seu interesse pelo Homem-Aranha. Quando ele é levado com Brock para o MCU, eles têm o seu primeiro contato com o Amigão da Vizinhança por meio de uma notícia na TV. E a reação do simbionte parece ter se originado justamente do despertar dessa memória que uma outra parte sua vivenciou em outra realidade.

E o que isso deve trazer para Venom 3? Difícil dizer, já que o arco do multiverso parece já ter se resolvido para Eddie Brock, que voltou para a sua realidade após o feitiço final do Doutor Estranho. Assim, é muito mais provável que ele siga tendo que lidar com o vilão Toxina do que com as repercussões desse seu passeio entre realidades. No máximo, esse conhecimento de colmeia pode ser usado para explicar porque aquele pedaço de simbionte vai atrás de Tom Holland.

As muitas dúvidas de Morbius

Já com Morbius, as dúvidas são ainda maiores. Não está claro em que universo a história do Vampiro-Vivo vai se passar e, pelo que os trailers apresentaram, há referências tanto à realidade do MCU quanto ao Sonyverso. E esse é outro furo que o longa vai precisar responder.

Para começo de conversa, Morbius já deixa claro que está sendo produzido em parceria com o Marvel Studios — assim como o próprio Sem Volta para Casa —, o que evidencia esse envolvimento do MCU. Além disso, o primeiro trailer termina com o personagem de Jared Leto encontrando ninguém menos do que o Abutre (Michael Keaton), o vilão de Homem-Aranha: De Volta ao Lar.

Isso leva a crer que o longa se passa dentro da realidade do MCU. Só que o segundo trailer traz algumas informações que vão na contramão disso. A começar pela piadinha com Venom que ele faz, indicando que ele tem conhecimento da existência do Protetor Letal.

Além disso, o material promocional revelou que Morbius se passa em um mundo onde o prédio da Oscorp é uma das construções de destaque na paisagem de Nova York e o Duende Verde (Willem Dafoe) já revelou em Sem Volta para Casa que isso não existe no universo Marvel.

Como se não bastasse, o diretor Daniel Espinosa já disse que veremos o Vampiro-Vivo atuando ao lado de Venom e o Abutre em algum momento do longa, o que apenas acentua a dúvida sobre em que canto do multiverso essa história se passa. Isso que nem entramos no mérito que há uma pichação de assassino em cima de uma foto do Homem-Aranha do Tobey Maguire.

Tudo é tão confuso que não seria de se estranhar caso o roteiro de Morbius simplesmente ignorasse o problema e fingisse que as coisas estão realmente misturadas e é isso aí mesmo — embora Sem Volta para Casa não tenha dado o menor indício de que foi isso o que aconteceu.

Porém, se tentar responder, o longa vai precisar preencher todas essas lacunas. A aposta mais provável é que ele realmente esteja no mesmo universo de Venom e que aquele Abutre é uma variante apenas. Seria uma solução preguiçosa, mas ainda assim uma solução. Isso só não explicaria a pichação contra o Homem-Aranha, pois a cena pós-crédito com Eddie Brock já deixa claro que nunca existiu um Amigão da Vizinhança naquela realidade.

A boa notícia é que não vamos precisar esperar muito para descobrirmos qual vai ser a saída adotada. Temos pouco mais de um mês para especularmos e imaginarmos o que vem por aí. Será que toda essa salada é proposital e usada para jogar vampiros no MCU? Afinal, Blade está vindo aí. A resposta deve chegar já em 20 de janeiro, data em que Morbius chega aos cinemas.

Fonte feed: canaltech.com.br

Veja também

Menu