Israel planeja aplicar 4ª dose da vacina em idosos e profissionais da saúde

Israel planeja oferecer a quarta dose da vacina contra a covid-19 para idosos — aqueles indivíduos com mais de 60 anos — e profissionais da saúde, segundo autoridades locais. A medida é pioneira no mundo e busca conter a nova onda de infecções causadas pela variante Ômicron (B.1.1.529) do coronavírus SARS-CoV-2. No entanto, ainda são aguardados os resultados do estudo científico.

Até o momento, não foram apresentados dados que demonstrassem os efeitos da quarta dose do imunizante na população. Para obter essas evidências científicas, o hospital Sheba de Israel iniciou, nesta segunda-feira (27), os estudos clínicos com 6 mil voluntários, incluindo idosos e profissionais da saúde. Com os primeiros resultados, as autoridades devem ampliar a medida para todos que se enquadram no perfil de voluntários.

Israel planeja aplicar quarta dose da vacina contra a covid-19 em idosos e profissionais da saúde (Imagem: Reprodução/Ha4ipuri/Envato)

Vale lembrar que, na pandemia da covid-19, Israel liderou os planos de vacinação em todo o mundo e, agora, é considerado o primeiro país a planejar uma quarta dose de forma tão ampla. Segundo a plataforma Our World in Data, 63,2% da população está completamente imunizada contra a covid-19, o que representa 5,88 milhões de pessoas protegidas.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

No Brasil, o Ministério da Saúde anunciou o início das aplicações da quarta dose dos imunizantes contra o coronavírus, mas o uso é limitado para pacientes imunossuprimidos, como quem faz hemodiálise ou está em tratamento de um câncer. Atualmente, 66,7% da população brasileira está com o esquema vacinal inicial completo, ou seja, recebeu as duas doses ou a vacina de dose única.

Entenda a quarta dose em Israel

No mundo, Israel foi um dos primeiros países a aprovar a terceira dose da vacina e também foi pioneiro em permitir que crianças com mais 5 anos fossem imunizadas contra a covid-19. Agora, o primeiro-ministro Naftali Bennett anunciou, na última terça-feira (21), a quarta dose como “uma notícia maravilhosa que nos ajudará a superar a onda da Ômicron que está afetando o mundo”.

Em Israel, o número de casos da covid-19 devido à variante Ômicron dobrou nas últimas semanas. A média móvel de casos é calculada em 1.306. Além disso, pelo menos um óbito foi associado a esta nova variante do coronavírus. Segundo as autoridades locais, era um idoso que recebeu apenas as duas primeiras doses da vacina.

Nesse cenário, o primeiro-ministro Bennett destacou que o país enfrenta a quinta onda do vírus e pediu aos cidadãos que se vacinassem, trabalhassem em casa e usassem máscaras. Também foram ampliadas as medidas para restringir a entrada e a saída no país, quando não há justificativa.

Fonte: The New York Times  

Fonte feed: canaltech.com.br

Veja também