Mercado global de celulares retoma ritmo semelhante ao visto antes da pandemia

Novos relatórios divulgados pela agência Canalys mostram que o mercado de smartphones segue em recuperação, e já chegou a niveis semelhantes aos vistos antes da pandemia de covid-19. Mesmo que o crescimento percebido no último trimestre de 2021 não tenha sido tão expressivo em relação a 2020, os números relacionados ao ano como um todo mostram um aumento de 7% na quantidade de unidades vendidas.

Mercado global de smartphones mostrou recuperação em 2021 (Imagem: Canalys)

Com isso, o total de smartphones comercializados chegou a 1,35 bilhão, um valor bastante semelhante aos 1,37 bilhão registrados no ano de 2019, o último antes de a crise sanitária chegar a todos os continentes. O histórico das últimas pesquisas mostra que o mercado teve reduções significativas no início de 2020, com recuperações nos dois últimos trimestres — 2021 teve novas quedas nos seus primeiros meses, mas também contou com retomadas graduais.

“O fator central para a retomada foi o segmento de celulares de massa, em especial no Ásia-Pacífico, Oriente Médio, África e América Latina. Esses mercados também foram os que sofreram mais com a escassez de componentes, em especial nos chips 4G de entrada. A pandemia não tirou o ritmo dos smartphones mais caros.”

Samsung e Apple permanecem protagonistas

Vendas de topos de linha não foram tão afetadas pela pandemia (Imagem: Eric Mockaitis/Canaltech)

Como os efeitos da pandemia foram sentidos por todas as marcas, não foram registradas grandes variações na lista das empresas que mais vendem celulares no planeta. A Samsung permanece na liderança, já que manteve uma fatia de mercado próxima a 20% — mesmo com um crescimento anual de 7%, passando de 255,5 para 274,5 milhões de unidades comercializadas.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A Apple aparece na segunda colocação com 17% da fatia de mercado e mais de 230 milhões de celulares vendidos, um crescimento de 11% em relação aos 207 milhões registrados ao longo de 2020. O maior crescimento foi o da Xiaomi, que teve um acréscimo anual de 28% para chegar a 191 milhões de smartphones comercializados, com 14% do total entre todas as marcas. Na sequência aparecem Oppo e Vivo Mobile, com 11% e 10% respectivamente.

Quando considerado somente o último semestre de 2021, a Apple leva a melhor por conta da popularidade da linha iPhone 13. No total foram 82,7 milhões de celulares vendidos, 23% do total registrado entre todas as marcas. Na sequência, a Samsung cai para a segunda posição com 70,5 milhões de dispositivos, um aumento de 14% em comparação com o mesmo período do ano anterior — a Xiaomi também ganhou espaço para chegar a 13% do mercado com 45,4 milhões de unidades no recorte analisado.

Por outro lado, Oppo e Vivo Mobile tiveram suas fatias reduzidas, com 9% e 8% respectivamente.

Fonte: Canalys

Fonte feed: canaltech.com.br

Veja também

Menu