Nova HQ do Motoqueiro Fantasma é como o “Clube da Luta 2 da Marvel”

Johnny Blaze, o primeiro Motoqueiro Fantasma da Marvel, já viveu umas situações bem ruins em sua vida, mas poucas pessoas acreditariam que ele iria estar no centro de uma situação que remete a uma versão ainda mais perturbadora de uma história do mundo do filme Clube da Luta.

A Marvel lançou recentemente Ghost Rider #1, uma nova série do Motoqueiro Fantasma protagonizado pelo primeiro detentor do título. Nela, Blaze está vivendo uma vida pacata com sua esposa e filhos enquanto faz terapia, já que nesse começo da história ele acredita que tudo que fez como Espirito da Vingança não passa de alucinações de um quadro psicótico.

Como não poderia faltar em uma revista do Motoqueiro Fantasma, Blaze logo percebe que tudo não passa de uma farsa, e sua família, amigos são ilusões criadas por demônios para tirá-lo de jogo — o que não é uma informação bem recebida por Johnny, que volta a ser o Motoqueiro Fantasma e sai em uma jornada para descobrir quem estava tentando o prender nessa realidade bizarra.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Cena de Ghost Rider #1. (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)

Essa situação se assemelha bastante com a do personagem Sebastian, da HQ Fight Club 2, uma continuação do famoso e aclamado livro Clube da Luta.

Fight Club 2 começa dez anos depois dos eventos narrados na obra original, com Sebastian recebendo alta de uma instituição para pessoas com doenças mentais após o plano de Tyler Durden, sua outra personalidade, terem falhado no clímax do livro.

Sebastian durante todo Fight Club 2 faz terapia e toma remédios para tentar segurar sua personalidade sombria — o que é algo que as páginas iniciais de Ghost Rider #1 mostram que Johnny também está passando.

A diferença, na HQ da Marvel, é que a situação é bem mais sombria e sobrenatural, envolvendo Johnny Blaze lidando com demônios reais, que o colocaram em uma condição de estar medicado somente para tirá-lo de jogo.

Ao mesmo tempo, o resultado da personalidade sombria dos personagens ser liberada mais uma vez também é diferente. Enquanto em Fight Club 2 Tyler Durden é o grande vilão da história, o Motoqueiro Fantasma em Ghost Rider #1, no momento em que aparece, está querendo ajudar Johnny.

Mas mesmo com essas diferenças, ainda é um fato interessante o quanto a situação inicial de Blaze no ponto de partida dessa nova saga de sua vida remete a Fight Club 2 — e encaixando perfeitamente com o Motoqueiro Fantasma.

Fonte: ScreenRant

Fonte feed: canaltech.com.br

Veja também