Por que fones de ouvido têm R e L? O que acontece se inverter a posição?

Se você é da turma que utiliza fones de ouvido no seu dia-a-dia, já deve ter notado a marcação “L” e “R” presente na maioria dos aparelhos do gênero. Significando left e right respectivamente, ou seja, esquerda e direita, do inglês, é uma forma de informar o lado correto para cada ouvido. Mas o quanto isso impacta na sua experiência? Será que dá pra se descuidar e inverter o lado dos fones sem problemas?

A resposta, bem… depende. Caso o som que você esteja ouvindo seja mono, ou seja, de apenas um canal, a diferença é nula, já que a captação monofônica faz com que a reprodução seja a mesma em qualquer dos lados. Já para som stereo (também chamado de estéreo, em português), a coisa muda de figura: nesse caso, tanto a captação quanto a reprodução vem em pares, e então se torna importante selecionar o lado certo para os fones.

A quantidade de canais e tipo de captação influencia na sua experiência ouvindo música e demais sons (Imagem: senivpetro/Freepik)
A quantidade de canais e tipo de captação influencia na sua experiência ouvindo música e demais sons (Imagem: senivpetro/Freepik)

Por que respeitar L e R é importante?

Toda a captação sonora do som estéreo é feita pensando na experiência de quem irá ouvi-lo no futuro, procurando trazer a experiência mais fiel possível ao ouvinte. Se você está em um concerto ao vivo, por exemplo, vai notar a distância do vocalista para o guitarrista através do som, o que dá, entre outras coisas, uma noção espacial do local. Ao captar os sons dos instrumentos em canais diferentes, é possível simular essa sensação no momento da reprodução.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Como o cérebro processa o som?

E há uma explicação científica do porquê da diferença ao utilizar fones corretamente. A velocidade do som é baixa — 330 metros por segundo — então seu cérebro nota a diferença do som chegando a cada um dos ouvidos. Isso se chama Diferença Interaural, e nossos ouvidos conseguem notar diferenças de até 10 microssegundos. Se alguém à sua esquerda falar com você, seu cérebro vai saber que a pessoa está daquele lado pela demora maior do som em chegar àquele ouvido.

Esse efeito é levado em conta pelos produtores musicais e engenheiros de som na hora de criar a experiência de som que você vai ouvir nos seus fones. E não vale só para música, viu? Grande parte do que você ouve é parte de uma obra maior, como um filme, um show ao vivo ou um jogo de videogame, por exemplo.

Na hora de assistir a um filme, o som da entrada de objetos e pessoas em cena obedece ao lado pelo qual surgem. Imagine ver alguém aparecer na esquerda da tela e ouvir a pessoa falando no seu fone direito? Ou ouvir o assassino de um filme de terror chegando pela frente quando deveria estar atrás de você?

A quantidade de canais e tipo de captação influencia na sua experiência ouvindo música e demais sons (Imagem: senivpetro/Freepik)
A quantidade de canais e tipo de captação influencia na sua experiência ouvindo música e demais sons (Imagem: senivpetro/Freepik)

Programas de TV mais simples, como talk shows, também podem ter sua experiência atrapalhada pelo uso incorreto de fones. Entrevistado e entrevistador com suas vozes saindo em canais errados podem dar a impressão errada de quem está de cada lado e criar uma dissonância cognitiva, confundindo o telespectador. Para não falar dos gamers de plantão, que muitas vezes precisam saber o lado pelo qual os inimigos estão chegando.

A mesma sensação que os vídeos e áudios ASMR (Autonomous Sensory Meridian Response) tentam passar através dos fones também seria prejudicada caso você desrespeitasse a posição das conchas ou buds da direita e da esquerda. Afinal de contas, as pessoas que gravam esses conteúdos captam, cuidadosamente, o som de ações do dia a dia com dois ou até mais microfones, posicionados para “traduzir” o áudio gravado em algo bem realista, como se estivesse ao redor da cabeça do ouvinte na vida real — algo como uma experiência sensorial-espacial.

Por isso, acostume-se sempre a checar qual é o lado correto para utilizar seus fones de ouvido — caso a marcação esteja apagada ou mesmo não exista, uma dica é colar uma fitinha de cada cor nos lados respectivos e memorizar o lado que cada uma representa.

Fonte: Science Focus; Mundo da Música

Fonte feed: canaltech.com.br

Veja também

Menu