Quais são os modelos de hospedagem de site mais adequados para sua empresa?

Ter um site bem estruturado, seguro e estável é essencial para oferecer satisfação e confiança aos clientes — o que aumenta a conversão de vendas. E o Brasil foi o país da América Latina que mais comprou online durante a pandemia de covid-19, de acordo com levantamento da consultoria Kantar.

Para não ter instabilidade, queda no servidor, páginas sobrecarregadas e outros, é importante que a companhia tenha a hospedagem adequada para seu site. Acompanhe, a seguir, os tipos de hospedagens disponíveis no mercado e quais as vantagens de cada uma delas para diferentes modelos de empresas.

Sites são hospedados em servidores (Imagem: Reprodução/Envato/twenty20photos)

Hospedagem compartilhada

Nesse modelo, vários sites dividem recursos de um mesmo servidor. É uma das opções utilizadas por pequenos negócios e sites com pouco conteúdo e menos acessos em razão do custo mais baixo. “As desvantagens incluem não saber com quais sites o espaço é dividido e o receio de ter os dados compartilhados com desconhecidos. Para que não haja vazamentos, o ideal é procurar um servidor de boa reputação”, lembra Arthur Furlan, CEO da Cloudez, empresa que organiza e automatiza atividades de hospedagem em nuvem.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Hospedagem dedicada

A hospedagem dedicada permite escolher quais recursos serão os melhores para o site e montar uma plataforma personalizada. “É comum que seja utilizada por sites com maior número de visitantes, pois oferece carregamentos de páginas mais velozes. Mesmo sendo mais cara, é uma opção com mais qualidade, segurança e recursos”. aponta o executivo.

Hospedagem na nuvem

Esse tipo de hospedagem comporta um ou mais servidores virtuais. Se um servidor ficar sobrecarregado, o serviço compartilha o processamento com servidores virtuais para evitar que o site fique indisponível ou lentidão. “Essa alternativa tem ótimo custo-benefício”, diz Furlan. “É ideal para sites com alto número de acessos simultâneos, como e-commerces, agências de publicidade e marketing e portais de notícias.”

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Fonte feed: canaltech.com.br

Veja também

Menu