Review Chevrolet Cruze RS | O “Último dos Moicanos” de roupa nova

A Chevrolet anunciou as novas versões do Cruze, RS e Midnight, como novidades da linha para 2022, mas, no caso específico do hatch, apelidado por nós de “Último dos Moicanos” em sua versão anterior, não há muitas novidades.

O carro continua com o mesmo design atraente, além de ter mantido a motorização e o conjunto mecânico encontrados na versão que já estava à venda no Brasil. As diferenças estão em alguns pontos da “roupagem” do carro, como mostraremos adiante.

Chevrolet Cruze RS 2022 teve poucas mudanças em relação à versão anterior (Imagem: Paulo Amaral/Canaltech)

O que, então, levou a fabricante a apostar em dois “novos” carros da linha, um sedan e um hatch? A resposta pode ser resumida em uma palavra: sobrevida. A ideia da nova roupagem e dos (discretos) ajustes mecânicos é manter vivo o interesse do consumidor em um mercado cada vez mais saturado (e apaixonado) por picapes e SUVs.

Será que a Chevrolet terá êxito na missão?

Prós

  • Conforto
  • Tecnologia
  • Desempenho
  • Dirigibilidade

Contras

  • Ausência de padle shift no volante
  • Espaço do porta-malas
  • Porta objetos pequeno
  • Consumo elevado

Conectividade e Segurança

Entre as melhorias que podemos citar na nova versão do Cruze RS está o pacote tecnológico disponibilizado pela Chevrolet para o hatch. Ele pode não estar perfeito, mas é superior ao encontrado na geração anterior e o coloca na briga por um lugar entre os mais tecnológicos do Brasil.

Além de ter mantido a central multimídia de 8 polegadas compatível com Apple CarPlay e Android Auto (infelizmente apenas com conexão via cabo) e os já conhecidos serviços OnStar e a internet nativa, o Cruze RS ganhou pontos graças às suas “conversas” com o aplicativo My Chevrolet.

Cruze RS 2022 manteve central multimídia de 8 polegadas, OnStar e outras comodidades (Imagem: Paulo Amaral/Canaltech)

Por meio do app, o dono tem acesso a uma série de recursos interessantes, que permitem ligar e desligar o veículo à distância, verificar, por meio de pontos, como foi sua condução em determinado trajeto e até verificar a condição dos pneus, o consumo de combustível e a vida útil do óleo.

As funções do app são divididas da seguinte forma:

  • Chave remota;
  • Diagnóstico do veículo:
  • Encontrar o veículo;
  • Atividade de condução;
  • Rede Wi-Fi;
  • Protect;
  • Manual do proprietário;
  • Encontrar concessionária;
  • Agende e gerencie serviços;
  • Contatar ajuda;
  • Planeje seu percurso.
Captura de tela mostra algumas das funções do aplicativo My Chevrolet (Imagem: Captura de tela/Paulo Amaral, Canaltech)

O Cruze RS 2022 ainda conta com seis airbags, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, piloto automático, chave presencial, câmera de ré, sensores traseiros e dianteiros de estacionamento, sensor crepuscular, sensor de chuva e ar-condicionado digital e automático.

Conforto e experiência de uso

Dirigir o Cruze RS, seja ele em sua antiga versão ou na 2022, segue um deleite. O hatch da Chevrolet é rápido nas saídas, ágil nas ultrapassagens e muito, mas muito confortável.

Não à toa, já que a marca manteve no carro o motor 1.4 Turbo de 153 cavalos e 24,5 kgfm de torque, alinhado perfeitamente com o câmbio automático de 6 velocidades. Segundo a montadora, a versão 2022 recebeu uma nova calibração do motor, ajuste na suspensão e relação diferenciada do câmbio, com o objetivo de aumentar a esportividade.

Chevrolet Cruze RS 2022 é bastante espaçoso e muito confortável (Imagem: Paulo Amaral/Canaltech)

Aliás, por falar em esportividade, ela também pesou na escolha pelo novo aerofólio traseiro do Cruze RS. A marca assegura que ele é funcional e afeta o comportamento dinâmico do veículo. Ou seja: não está lá apenas para enfeitar o design do carro.

O lado negativo fica por conta do consumo. Durante os dias em que esteve nas mãos da reportagem, o Cruze RS encarou duas viagens de bate-volta entre São Paulo e Jundiaí. No ato da devolução para a concessionária, a média de gasto de combustível, misturando trajeto urbano e rodoviário, ficou na casa dos 7,3 km/l.

Aerofólio traseiro não é apenas decorativo, segundo a Chevrolet (Imagem: Paulo Amaral/Canaltech)

O consumo pode ser considerado alto, apesar de o hatch estar abastecido com etanol. De acordo com o Inmetro, em trajeto apenas urbano, o Cruze RS tem média de 7,6 km/l com etanol, número que deveria ter sido melhor, principalmente se considerarmos que a rodagem, em grande parte, foi na estrada.

Concorrentes

O hatch da Chevrolet segue navegando sozinho na categoria de hatchs intermediários, pois, como já pontuamos em outras ocasiões, seus principais concorrentes — Volkswagen Golf e Peugeot 308 — não são mais fabricados no Brasil.

Ainda assim, um modelo recém-chegado ao mercado e que pode ser apontado como rival é o Honda Civic. Ele ganhou uma variante hatch e foi lançado pela montadora japonesa com um preço mais convidativo do que o Cruze RS.

Cruze navega praticamente sozinho no segmento de hatches médios (Imagem: Paulo Amaral/Canaltech)

Analisando por esta óptica, o Cruze RS 2022 também vai acabar brigando com hatches menores ou com SUVs, como o próprio Chevrolet Tracker. E isso pode complicar as vendas do modelo, que tem preços na mesma faixa de muitos SUVs, hoje nitidamente “queridinhos” do mercado.

“O Cruze RS 2022 é uma tentativa válida da Chevrolet de manter o hatch vivo no mercado. Apesar de ser um excelente carro, a marca poderia ter considerado mudanças mais significativas para justificar a nova versão e o preço maior”

— Paulo Amaral

Veredicto

O Cruze RS testado pela reportagem do Canaltech é encontrado na rede Chevrolet com preços a partir de R$ 154,5 mil. Ele é mais caro do que a versão Midnight, nome dado ao novo Cruze Sedan, que parte de R$ 139,5 mil.

E afinal de contas, vale a pena comprar o Cruze RS 2022? Bom, a julgar pelos oito dias que passamos a bordo do charmoso e “nervoso” hatch da Chevrolet, podemos analisar a questão por dois ângulos — um favorável e outro desfavorável.

Olhando o “copo meio cheio”, quem optar por gastar mais de R$ 150 mil no Cruze RS 2022 certamente terá em mãos um carro bonito, confortável, com excelente motor e prazeroso de dirigir. Isso é suficiente para você, caro leitor?

Se isso compensar o fato de ele “beber demais” em tempos de combustível caro e se você não se importar com o risco de a Chevrolet tirar o modelo de linha em breve e trocá-lo por outro mais moderno, então não há dúvidas de que ele tem, sim, lugar na sua garagem. Atributos para isso, como mostramos neste review, não faltam.

O Chevrolet Cruze RS 2022 testado pelo Canaltech foi gentilmente cedido à reportagem pela General Motors do Brasil.

Fonte feed: canaltech.com.br

Veja também