Review Chevrolet Trailblazer | SUV mata a saudade da antiga Blazer?

Desde 2012 presente no mercado brasileiro, o Chevrolet Trailblazer resiste ao voraz mercado de SUVs. Sucessor espiritual da antiga Chevrolet Blazer, aposentada em 2011, este carro tem predicados que podem te conquistar e que o tornam um produto muito competitivo.

Com o diferencial de ser um SUV de sete lugares, mas com motorização a diesel e robustez de uma picape — afinal, é feito com base na Chevrolet S10 —, o Trailblazer, mesmo sentindo os sinais do tempo, recebeu um banho de loja da Chevrolet e está mais tecnológico e, por que não, confortável.

O Chevrolet Trailblazer 2022 Premier (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Com uma nova geração programada apenas para 2023, o Trailblazer Premier, versão única disponível no Brasil, é uma das melhores opções com espaço interno e confiabilidade mecânica. Mas, será que é o suficiente para matar a saudade de um dos maiores clássicos da General Motors por aqui?

Prós

  • Espaço interno
  • Pacote de segurança
  • Conectividade
  • Confiabilidade mecânica

Contras

  • Desempenho poderia ser melhor
  • Falta um pouco de requinte
  • Ausência de equipamentos importantes

Conectividade e Segurança

Na reestilização recebida no final de 2020, o Chevrolet Trailblazer também ficou mais equipado, seguro e tecnológico. Assim como outros modelos da montadora, como Onix, Cruze e S10, o SUV recebeu conexão nativa 4G e outros itens que o tornaram mais moderno, mesmo sendo uma geração lançada em 2012.

A central multimídia My Link concentra tudo o que o usuário precisa sobre a conectividade do carro. Além do Wi-Fi, ele tem navegador GPS nativo e a compatibilidade com o sistema OnStar, que é como se fosse um anjo da guarda do motorista, fornecendo um serviço completo de resgate e concierge.

Central multimídia do Trailblazer é pequena, mas completa (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

De negativo, porém, podemos destacar o tamanho da tela, que é de apenas 7 polegadas e bem inferior a de modelos até mais baratos, como o Jeep Commander e a Toyota Hilux SW4. Falta, também, um som mais premium, mesmo que o que o equipa não seja ruim.

Já no campo da segurança, o Trailblazer não faz feio e vem com um bom pacote de assistência ao motorista, como o alerta de colisão frontal com detecção de pedestres, frenagem automática de emergência, alerta de ponto cego, sistema de permanência em faixa e controle automático de descida.

Itens como a frenagem automática de emergência estão presentes no SUV (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Além de tudo isso, o SUV vem com seis airbags, controles de estabilidade e tração, sistema de saída em rampa, alarme antifurto e sistema ISOFIX para cadeirinhas infantis.

Conforto e Experiência de uso

O Chevrolet Trailblazer compartilha muitas coisas da Chevrolet S10. Além da plataforma e de alguns equipamentos, o motor 2.8 turbodiesel de 200cv e 51 kgf/m de torque também está presente. E se ele não deixa o SUV extremamente divertido, garante boas viagens e muito conforto — apesar do ruído mais alto que o normal.

Entretanto, o propulsor oferece boa média de consumo no uso misto, com nossos testes apontando para até 9,5 km/l. O câmbio automático de seis marchas tem trocas quase que imperceptíveis e ajudam a gastar menos combustível.

Conforto é o ponto-chave do Trailblazer (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Por ser grandalhão (4,88m de comprimento), o Trailblazer não é necessariamente o veículo mais agradável de se andar na cidade, mas compensa sendo confortável e com bom ajuste de suspensão, bem mais firme do que na picape, que é voltada muito mais para o trabalho.

E por falar em conforto, o espaço interno é excelente, mesmo para quem vai na terceira fileira de bancos. O acesso também é muito fácil e há climatização para aqueles ocupantes, algo muito bom pensando em viagens longas. O Wi-Fi também atende a todos no carro sem maiores dificuldades e o porta-malas, na configuração com cinco assentos, é de 554 litros.

Sentimos falta, no entanto, de algumas coisas que um carro desse preço e categoria precisa.

A abertura do porta-malas do Trailblazer é manual. Mancada gigante da Chevrolet (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

O ar-condicionado é de apenas uma zona, apesar de automático e bem potente; também não há a possibilidade da troca manual de marchas com aletas atrás do volante, algo que ajudaria em algumas situações; a abertura do porta-malas é manual; e, por fim, a ausência de um sistema com chave presencial — a partida é girando a chave.

Completam os itens de conforto o sensor crepuscular, portas USB, retrovisor interno eletrocrômico, rebatimento elétrico dos retrovisores externos, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros e câmera de ré.

“O ponto-forte do Chevrolet Trailblazer é o conforto, proporcionado pelo espaço interno e bom ajuste da suspensão”

— Felipe Ribeiro

Concorrentes

Os concorrentes do Chevrolet Trailblazer Premier são os SUVs grandes Toyota Hilux SW4 e Mitsubishi Pajero Full, que custam entre R$ 230 mil e R$ 420 mil. No entanto, podemos considerar que modelos como o Jeep Commander e o Caoa Chery Tiggo 8 podem tomar compradores do SUV da Chevrolet.

Chevrolet Trailblazer Premier: Vale a pena?

O Chevrolet Trailblazer pode não ter o mesmo apelo e elegância da antiga Blazer, mas é um ótimo carro para quem busca conforto, robustez e segurança. Com ótimo pacote tecnológico e motor confiável, o maior SUV da Chevrolet pode te conquistar, mesmo com o peso da idade chegando.

O Chevrolet Trailblazer Premier pode ser encontrado em todo o Brasil por R$ 351 mil.

No Canaltech, o Chevrolet Trailblazer Premier foi testado e avaliado graças a uma unidade gentilmente cedida pela General Motors do Brasil.

Fonte feed: canaltech.com.br

Veja também

Menu