7 programas essenciais de astronomia para PC e Celular

Dizem que a astronomia é a mais democrática das ciências, você só precisa dos seus olhos (sorry, Murdock), e realmente por milhares de anos foi assim. Descobrimos os ciclos e padrões, identificamos estrelas e planetas, aprendemos a prever a chegada das estações apenas olhando para o céu.

Povoamos as estrelas com nossa história, nossos mitos, nossos deuses e nossa tecnologia. Em uma poética forma de completar o círculo, temos as constelações do sextante e do telescópio, instrumentos que ajudaram a aumentar nosso conhecimento do firmamento.

Hoje, da mesma forma que a maior parte da arqueologia é feita em bibliotecas, a maior parte da astronomia é feita em computadores, a figura do astrônomo com olho na ocular pacientemente perscrutando os céus foi substituída por gente na frente de computadores controlando remotamente equipamentos a milhares de quilômetros de distância.

A mesma tecnologia permite que astrônomos “amadores” produzam imagens de altíssima qualidade, e façam descobertas científicas de vulto. Mais ainda: A Lei de Moore fez com que imensa quantidade de processamento chegasse às mãos dos mais simples usuários, tipo a gente.

Com isso softwares complexos, práticos, de nicho, todo tipo de programa de astronomia vem sendo escrito, permitindo que mesmo leigos tenham acesso a informações que antes eram restritas a gregos e persas de túnicas longas e muita paciência para usar geometria.

Neste artigo vamos ver, de forma breve, alguns desses programas.

1 – Stellarium

Talvez o melhor software de astronomia disponível, o Stellarium é um catálogo que vem com um banco de dados de 600 mil estrelas, mas pode ser ampliado para mais de 177 milhões. Com ele você consegue ter uma imagem do céu noturno, de qualquer lugar do mundo, em qualquer momento, no passado e no futuro.

É possível acompanhar conjunções, ele simula elipses, cometas e trânsitos planetários. Seu catálogo de constelações traz dados de mais de 40 culturas diferentes, desenhando e explicando cada constelação dentro de seu contexto.

Ele também simula condições atmosféricas, crepúsculo (não o filme, felizmente) e pôr-do-sol.

Nesta página da NASA temos um catálogo de eclipses lunares e solares até o ano 3000. Sim, Ciência permite que a gente calcule isso. Com esses dados, você consegue programar o Stellarium para mostrar exatamente quando e para onde você deve olhar.

Por exemplo: Em 16 de Maio de 2022, a menos que algo dê muito errado, teremos um eclipse total do coração da Lua. Colocando as coordenadas do Rio de Janeiro, e acertando o horário para 1h30 da madrugada, voilá, a Lua, ao Leste, mais eclipsada do que a Anitta no programa do James Corden.

Agora a melhor parte: O Stellarium é gratuito, na faixa, digrátis, Free as Beer, Open Source a ponto de fazer o Stallman esquecer <removido pelo depto VDM>. Ele tem versões para Linux, Mac, PC, Android e iOS.

As versões mobile você acha nas respectivas lojas, as para desktop, no site oficial.

2 – ISS Detector

A Estação Espacial Internacional é um dos grandes feitos tecnológicos da Humanidade. Do tamanho de um campo de futebol e tão organizada quanto um apartamento de solteiro, ela circula a Terra a 28000 quilômetros por hora, e seus painéis solares e radiadores a tornam mais reflexiva do que um filósofo bêbado depois de levar um pé na bunda. Por causa disso, depois do Sol e da Lua a ISS é o objeto mais brilhante no céu, ofuscando até mesmo Júpiter, e exceto raras ocasiões, Vênus.

Só há um problema: A ISS não passa sempre sobre os mesmos lugares, pois assim como a Lusitana, a Terra gira, e ainda há o problema da inclinação, e o rotineiramente esquecido fato do planeta ser redondo. Assim só conseguimos ver a Estação Espacial por um pequeno período de tempo, e mesmo assim se ela estiver em uma posição acima do horizonte. Essas passagens levam entre 1 e 6 minutos.

Antigamente o pessoal da astronomia passaria dias calculando longas tabelas de efemérides, para determinar quando e onde a ISS passaria. Hoje? Temos o ISS Detector, uma appzinha simpática que sabe quando e onde a Estação estará em determinado momento, sabe onde você está, e caso haja um avistamento, ela avisa com razoável antecedência.

O ISS Detector mostra quando e onde a ISS passará sobre você, em que direção olhar e dá até uma grade interativa para você se posicionar. Ela também rastreia a Estação Espacial Chinesa, satélites Starlink e outros.

Está disponível na App Store e no Google Play.

3 – Sun Position

Não é muito difícil achar o Sol. Ele nasce no Leste e se põe no Oeste, se você observar o contrário, então está em Vênus, e a temperatura de chumbo derretido ar de ácido sulfúrico e pressão de 90 atmosferas deveriam te preocupar mais do que achar o Sol, mas para quem curte astronomia em lugares mais amenos, o Sun Position é uma bela pequena app.

É possível obter dados de duração do dia, horários exatos de nascer e pôr do Sol e da Lua, e até acompanhar em uma função de realidade aumentada a trajetória dos dois, comparada com o mundo real.

Isso é ótimo para planejar fotografias e filmagens, pegando o exato momento do por do Sol, como esta foto aqui que modéstia à parte ficou bonita bagarai.

A versão demo tem todos os recursos, só não permite que você altere a data e a hora. Com a versão paga, pode simular a posição do Sol em qualquer dia do ano.

Sun Position está disponível no Google Play. Infelizmente não há versão para iPhone.

4 – Universe Sandbox

Precisamos falar sobre ambição. É o que comanda a mente dos criadores desse programa maravilhoso. O Universe Sandbox é capaz de simular tudo que você imaginar em termos de astronomia.

A Lua colidindo com a Terra? Fácil. Trocar o Sol por um buraco negro? Só pedir. Aingir Júpiter com um laser na escala de zetawatts de potência? Sem problemas.

O Universe Sandbox simula não só as interações gravitacionais, mas efeitos atmosféricos e térmicos. Reduza a energia do Sol e veja a Terra congelar (viu? É simples resolver o aquecimento global, chupa Greta!).

Como seria a Terra se tivéssemos anéis? Qual o efeito da Lua neles?

Uma das simulações prontas no Universe Sandbox apresenta uma solução para Westeros, de Game of Thrones, que seria um planeta orbitando um sistema binário, o que geraria uma órbita circular E caótica, com longos e imprevisíveis invernos.

Como seria a Terra se mudássemos a inclinação, o nível dos mares, a pressão atmosférica? Há controle até sobre o material da crosta terrestre. Neste exato momento estou brincando com o Universe Sandbox. Depois de congelar a Terra e colidi-la com vênus, joguei os dois planetas em Júpiter. Então tive uma idéia: Transformei Júpiter convertendo sua composição para 100% ferro.

A massa de um objeto do tamanho de Júpiter, composto de ferro é imensa, a gravidade então é monstruosa. Resultado? Júpiter entrou em ignição, se transformou em uma estrela, e agora está atraindo fragmentos das explosões anteriores. O calor veio da compressão do ferro, não da fusão nuclear, então aos poucos Júpiter está esfriando, com ocasionais picos de milhões de graus, quando material externo atinge a superfície e sofre fusão. Sim, com alguns cliques eu criei uma história fascinante.

Meu Júpiter é uma bola de ferro quente com 2.7x o tamanho da Terra.

O Universe Sandbox é pago, vale cada centavo, tem pra Linux Windows e Mac, e pode ser encontrado no site oficial.

5 – Heavens Above

Existem mais coisa entre o céu e a terra, Horácio, do que a Estação Espacial Internacional. O Heavens Above é uma simpática app com excelentes filtros, que identifica objetos no céu, da ISS a planetas, além de ter todo um calendário de efemérides, como nascer e por do Sol e da Lua, cometas e muito mais.

É possível pesquisar eventos no futuro, e há modos de exibição em tabela e em modo de observação, usando o giroscópio do celular para que você consiga reposicionar o aparelho e descobrir a posição exata do objeto no céu.

Também há um modo noturno, um modo de visualização em tempo real e um alarme para avisar com antecedência de passagens de objetos importantes, como a Estação Espacial Internacional ou trenzinhos Starlink.

O Heavens Above está disponível para Android no Google Play.

6 – Star Walk 2

A Star Walk 2 é a mais entusiástica das aplicações cobertas neste artigo. É um software feito com dedicação e real amor à astronomia. Ele é antes de tudo um planetário, com uma representação 3D linda, com direito a efeitos do oceano. É possível movimentar o ponto de vista de forma arbitrária, ou usando o giroscópio do celular.

Ele também tem recurso de realidade aumentada, usando a câmera do celular para sobrepor o mapa astral celeste sobre a imagem em tempo real, mas isso é apenas o começo. Cada objeto no catálogo do StarWalk 2 se “clicado” leva a uma página de detalhes, com modelo 3D, informações atronômicas e históricas. Isso vale para planetas, estrelas e satélites.

Há uma lista constantemente atualizadas de eventos envolvendo astronomia, incluindo eclipses, chuvas de meteoros e datas comemorativas. Você pode ser notificado das tradicionais passagens de satélites e estações espaciais, modificar sua localização no tempo e no espaço, e há uma seção exclusiva para crianças.

São várias animações muito bem produzidas, com dublagem em português, explicando um monte de fenômenos.

Alguns dos recursos acima estão disponíveis como conteúdo premium, mas se há uma app que valha a pena tirar o escorpião do bolso e mandar uns trocados, é a Star Walk 2.

Ah sim, Star Walk 2 está disponível tanto pra Android quanto para iOS. Sorry, Symbian S40

7 – Eyes of the Solar System

A NASA é sem sombra de dúvida a maior produtora de conhecimento no campo da astronomia, mas acumular conhecimento é fácil, qualquer jornaleiro faz isso. Complicado é acessar esse conhecimento de forma eficiente, e torná-lo público. A maior parte dessa informação está pulverizada em milhares de sites, mas alguns projetos tentam concentrar esses dados de forma mais… visual e interativa.

O Nasa Eyes começou como Eyes of the Solar System – Olhos do Sistema Solar, mas hoje expandiu sua abrangência. Com aplicações nativas para Mac e PC, além de uma versão online otimizada para dispositivos móveis, o NASA Eyes é uma aplicação que exibe um sistema solar 3D em tempo real, com satélites, sondas, luas, asteróides, pacote completo.

Ele permite que você acompanhe missões interplanetárias em tempo real. Quer ver exatamente onde a Voyager está? Sem problemas. Quer revisitar o FlyBy de Plutão feito pela New Horizons? É possível recriar o evento, segundo a segundo, incluindo cada passagem de câmera e transmissão de dados para a Terra.

Os dados são continuamente atualizados com informações das sondas e satélites. Quando há fases críticas das missões, como o pouso da Curiosity, dá para acompanhar em tempo real a missão no Nasa Eyes.

Na parte de asteróides, temos órbitas de milhares deles, e alertas de aproximações futuras. Há dezenas de missões na parte de ciência terrestre, com dados atualizados como as emissões de monóxido de carbono nos últimos dois dias.

O Eyes of the Solar System é totalmente gratuito, pode ser acessado por dispositivos mobile, ou baixado e instalado para Mac e PC, direto do site oficial na NASA.

Conclusão:

Existem milhares, talvez dezenas de milhares de softwares de astronomia. Dos mais esotéricos aos mais simples. Esta lista nem sonha em arranhar a quantidade de programas existentes, mas é um começo, um incentivo para que da próxima vez que alguém pergunte o que é aquilo no céu, você tenha a resposta na ponta da língua, ou no máximo, em seu bolso.

Fonte feed: tecnoblog.net

Veja também

Menu