Empresa quer vender tomate roxo editado geneticamente com super nutrientes

Nos Estados Unidos, uma empresa busca o aval para comercializar um novo tipo de tomate roxo geneticamente modificado. Segundo os responsáveis pela inovação, o produto é considerado um superalimento, já que possui supostos benefícios para a saúde humana. Em testes com animais, foi identificado o aumento da longevidade. A nova coloração o torna especificamente rico em antioxidantes.

Após enviar a documentação necessária para aprovação do tomate que é roxo por fora e por dentro — a polpa dessa cor é algo inédito no mercado —, a empresa Norfolk Plant Sciences aguarda a autorização. “Estamos otimistas de que obteremos as aprovações de que precisamos”, disse Eric Ward, um porta-voz da organização, para a NewScientist.

Segundo os responsáveis pelo novo produto, o tomate roxo contêm cerca de 10 vezes mais antocianinas. Muito comum nos mirtilos, esta substância tem função antioxidante e atua contra radicais livres no corpo humano.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Entenda o porquê do tomate roxo

Tomates roxos podem entrar no mercado dos EUA (Imagem: Reprodução/Martin et al., 2008/Nature Biotechnology)

Há anos pesquisadores investigam os supostos benefícios do tomate roxo para saúde. A fruta nesta coloração foi desenvolvida pela cientista Cathie Martin, do John Innes Centre, no Reino Unido. Em 2008, Martin e sua equipe divulgaram os resultados de um teste pré-clínico com o alimento.

Publicado na revista científica Nature Biotechnology, o estudo observou que camundongos cuja dieta foi suplementada com pó de tomate roxo viveram quase 30% mais do que aqueles em uma dieta padrão ou uma dieta suplementada com pó de tomate normal.

Potenciais benefícios

“O consumo alimentar de antocianinas, uma classe de pigmentos produzidos por plantas superiores, tem sido associado à proteção contra uma ampla gama de doenças humanas. No entanto, os níveis de antocianina nas frutas e vegetais mais consumidos podem ser inadequados para conferir benefícios ideais”, explicam os autores do estudo.

“Camundongos alimentados com uma dieta suplementada com tomates ricos em antocianina mostraram uma extensão significativa da expectativa de vida”, reforçam, sobre os resultados que ainda precisam ser observados e confirmados em humanos.

Como os tomates ficaram roxos?

“A expressão dos dois transgenes aumentou em três vezes a capacidade antioxidante hidrofílica dos frutos de tomate e resultou em frutos com coloração roxa intensa tanto na casca quanto na polpa”, explicam os autores do estudo sobre a origem da coloração.

Para sermos mais específicos, a cientista Martin adicionou dois genes da planta Flor Crânio de Dragão, do genêro Antirrhinum. Além disso, também foi acrescentado um gene da Arabidopsis thaliana. Segundo a equipe, os genes são ativos apenas nos frutos e não alteram características da planta em si.

Por enquanto, a Norfolk Plant Sciences aguarda a análise dos EUA. É possível que, um dia, um novo tipo de tomate chegue aos mercados. Isso deve proporcionar adaptações curiosas em produtos já conhecidos, como um ketchup roxo.

Fonte: Nature Biotechnology e NewScientist    

Fonte feed: canaltech.com.br

Veja também