Quanto custa um motor elétrico para carros?

O mercado de carros elétricos ainda é pequeno no Brasil, mas o crescimento segue constante e cada vez mais as pessoas procuram esse tipo de veículo para locomoção. Extremamente tecnológicos e rentáveis, esses produtos devem dominar nossas ruas em um futuro não muito distante.

Um dos problemas para ter um carro elétrico, além das questões estruturais de carregamento, é o preço. Atualmente, o modelo mais barato à venda no Brasil é o Renault Kwid E-Tech, que sai por R$ 143 mil, o dobro do que custa sua variante a combustão na versão topo de gama.

Para quem não tem tanta grana para desembolsar em um carro elétrico 0km, saiba que há outros meios de se adequar às novas realidades do mercado automotivo — e do meio ambiente — transformando seu xodó (dependendo do modelo) em um carro eletrificado.


Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/

Um Palio elétrico convertido pela Electro (Imagem: Divulgação/ Electro)

Existem motores elétricos preparados para uma conversão simples de carros, além de outros que podem funcionar como alternadores e fazer uma função parecida à de um modelo híbrido-leve, como o Kia Stonic, por exemplo.

Quanto custa um motor elétrico para carros?

Se você busca uma conversão simples, saiba que existem diversas opções de motores elétricos à venda no Brasil. Mas fazer esse trabalho requer mão-de-obra qualificada e homologada no Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Atualmente, a empresa mais conhecida no ramo é a Electro, de Minas Gerais.

De acordo com o site da empresa, um Ford Ka Sedan pode receber um motor de 10 kW, o equivalente a um propulsor 1.0 de 70cv, pelo custo de R$ 82.500,00. Sua autonomia é de apenas 120km e a velocidade máxima é de 122 km/h, mas, com o fácil carregamento de apenas 8 horas, pode ser facilmente utilizado apenas no ambiente urbano.

O preço de conversão pode parecer caro em um primeiro momento, já que o trabalho requer muito cuidado e toda a mão-de-obra está inclusa (além da manutenção pelos próximos anos), mas a economia gerada em gastos com combustível e manutenção são extremamente vantajosos.

Veja o comparativo com custos aproximados:

Ford Ka Sedan a combustão
ProdutoUso total em KMPreçoPreço/Km
Óleo5.000R$ 180 (três unidades)R$ 0,036
Filtro de Óleo10.000R$ 50R$ 0,005
Kit Escapamento30.000R$ 400R$ 0,013
Filtro de Gasolina20.000R$ 50R$ 0,001
Filtro de ar50.000R$ 120R$ 0,0024
Kit Motor50.000R$ 2.000R$ 0,04
Recondicionador do motor130.000R$ 5.000R$ 0,038
Gasolina10R$ 7R$ 0,70
Revisão10.000R$ 590R$ 0,059
Preço total por km: R$ 0,8894
Ford Ka Sedan Convertido em elétrico
ProdutoUso total em KMPreçoPreço/KM
Baterias475.000R$ 18.000R$ 0,038
Eletricidade Carga 8 horas x 1,8 Kw/hora(R$ 0,59/hora)90km de rodagemR$ 14,11R$ 0,160
Peças e manutenção diversas50.000R$ 1.000R$ 0,020
Preço total por km: R$ 0,218

Segundo cálculos da própria Electro, se você rodar algo na casa dos 60 mil km com os mesmos carros, o modelo elétrico será R$ 40 mil mais econômico na comparação com o padrão.

Há modelos mais potentes

Já existem conversões mais interessantes e potentes de carros a combustão em elétricos pelo mundo. A Ford, por exemplo, disponibiliza o propulsor Eluminator de 285cv e 43,9 kgf/m, pensado para carros e picapes V8 já lançados pela marca.

Compacto, o HPD Powertrain pode transformar seu carro em 100% elétrico (Imagem: Divulgação/Swindon)

Na Inglaterra, porém, há uma solução mais “normal”, com o HPD Powertrain. Fabricado pela empresa Swindon, ele é um sistema de propulsão elétrica portátil de alta densidade, com de 110 cv e 13,8 kgfm de torque, números melhores do que vários carros 1.0, 1.4 e 1.6 a combustão.

Esses motores, claro, são bem mais caros do que a solução criada pela Electro. O Eluminator sozinho custa cerca de R$ 26 mil, enquanto o HPD, que vem com kit completo incluindo transmissão e outras peças, sai por R$ 48 mil.

Com informações Electro, Mobi Auto, Estadão

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Fonte feed: canaltech.com.br

Veja também

Menu