Resfriados podem oferecer algum nível de proteção contra covid

Pesquisadores do Imperial College London, no Reino Unido, descobriram que pessoas que tiveram um resfriado comum podem apresentar algum nível de defesas naturais contra a covid-19. O estudo buscava entender o porquê de algumas pessoas se infectarem após serem expostas ao coronavírus SARS-CoV-2 e outras não.

Publicada na revista científica Nature Communications, a pesquisa envolveu 52 voluntários que viviam com alguém que recebeu um diagnóstico positivo para a covid-19. No momento do estudo, ninguém estava imunizado contra a doença.

Pesquisa britânica investiga se resfriado comum pode proteger contra a covid-19 (Imagem: Reprodução/Damirkhabirov/Envato)

Vale explicar que a covid-19 é causada por um tipo de coronavírus. Além dela, alguns resfriados são causados ​​por outros coronavírus. A partir dessa similaridade genética, os cientistas buscaram entender se uma imunidade contra uma doença poderia ajudar contra a outra. Aparentemente, a resposta é que a imunização cruzada ocorre em algum grau.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Imunidade cruzada

Segundo os pesquisadores, as pessoas que desenvolveram um “banco de memória” de células imunes — mais especificamente de células T —, após um resfriado comum, estavam menos propensas a contrair covid-19.

No estudo britânico, metade do grupo testou positivo para a covid-19 em até 28 dias do início do acompanhamento e a outra metade não foi contaminada. Em comum, um terço das pessoas que não pegaram covid apresentava altos níveis de células T de memória específicas no sangue. Só que estas não tinham nenhuma relação com o SARS-CoV-2.

A partir dessas observações, a equipe descobriu que essas células T foram criadas quando o paciente foi infectado por outro coronavírus humano intimamente relacionado, muito provavelmente, durante um resfriado comum. Não foi possível estimar quais infecções prévias possibilitavam esse grau de proteção.

No entanto, essa não é uma regra universal e o baixo número de voluntários — menos de 100 pessoas — inscritos reduz a validade da descoberta, já que estudos mais aprofundados são necessários.

Qualquer resfriado protege contra covid-19?

“Esses dados não devem ser interpretados de forma exagerada. Parece improvável que todos os que morreram ou tiveram uma infecção mais séria nunca tiveram um resfriado causado por um coronavírus”, explica Simon Clarke, da Universidade de Reading, para a BBC.

Além disso, “pode ser um erro grave pensar que qualquer pessoa que pegou um resfriado recentemente esteja protegida contra a covid-19, já que os coronavírus representam apenas de 10% a 15% dos resfriados”, destaca Clarke.

Por outro lado, a pesquisa do Imperial College London amplia a compreensão de como o sistema imunológico combate o vírus da covid-19 e, eventualmente, pode ajudar na produção da próxima geração de vacinas contra o coronavírus causador da covid-19.

Fonte: Nature BBC    

Fonte feed: canaltech.com.br

Veja também

Menu